Transportadora em SantosHistória do Porto de Itajaí e o Transporte de Containers

22 de julho de 2019

História do Porto de Itajaí e o Transporte de Containers

O porto de Itajaí iniciou suas atividades no século XIX, como resultado do agrupamento de pessoas que transitavam na região e utilizavam os rios próximos para transporte de mercadorias. O comércio, em seu início, foi de caráter informal, sem reconhecimento do governo e, portanto, sem interferências, como regulações, impostos, etc.
Também informal eram os equipamentos e métodos de movimentação de cargas naquela época. Para se ter uma ideia, a entrada e saída mercadorias no navio era feita através de um trapiche, que é uma espécie de ponte de madeira que ligava a terra firme ao interior do mesmo.

Porto de Itajaí - Foto antiga
Foto antiga do porto de Itajaí, mostrando o trapiche que era utilizado para entrada e saída da carga nos navios. Fonte: Site oficial do Porto de Itajaí

Em 1912, o governo local começou a desenvolver estudos para a construção de molhes, construções de engenharia hidráulica que consistem em barreiras artificias, como pinças, que invadem o mar e protegem os navios ancorados na costa, servindo como ponto de atracação. Este fato demonstra o desenvolvimento portuário da região, que passou a ser estratégica. Em 1914, o governo empregou obras para aumentar em 700 metros a área portuária, equipadas devidamente com os equipamentos de carga e descarga da época. Em 1938, expandiram a área portuária, reforçando-a com concreto armado e adicionando pátios pavimentados em paralelepípedos e o primeiro armazém do porto de Itajaí. Em 1977, foi erguido o prédio administrativo do porto.

Porto de Itajai - Molhes - Foto Antiga
Foto antiga onde mostra os Molhes do Porto de Itajaí e Navegantes, construídos para permitir o acesso de navios aos terminais portuários. Fonte: Site oficial do Porto de Itajaí

O Desenvolvimento do Porto de Itajaí nas decadas de 60 e 70

Nos anos seguintes, o porto seguiu crescendo. Os investimentos aumentaram bastante a partir de 1975, quando a Portobrás S/A, estatal destinada a administrar todos os portos federais do Brasil, passou a administrá-lo.
Na década de 60 a 70, a exportação de madeiras vindas do Oeste, Meio Oeste e do Planalto de Santa Catarina lideraram as exportações, sendo o produto mais visado para o comércio internacional. No entanto, a mesma sofreu uma queda nos preços, fazendo com que o porto perdesse espaço. Dessa forma, as autoridades locais e os investimentos estatais – que o Brasil, como um todo, estava presenciando – convergiram para o início da diversificação da matriz local, ampliando a produção de diferentes produtos para exportação e, consequentemente, o transporte de cargas.

Em 1.990, a Portobrás foi extinta, causando problemas em todos os portos públicos do Brasil, e exigindo uma rápida resposta do governo. Uma das soluções encontradas foi passar a administração do porto para a Companhia de Docas de São Paulo (Codesp) que, apesar de ser uma entidade estadual, passou a controlar os negócios locais de outro estado da federação. Este problema só viria a ser resolvido com a municipalização do porto, que foi retirado da Codesp e colocado sob a jurisdição da cidade de Itajaí, como permanece até os dias de hoje. Dentre as medidas positivas introduzidas pela nova administração, o município implementou políticas de concessão para o uso da estrutura para negócios por parte de empresas privadas, o que trouxe capital privado para o porto e permitiu uma expansão acelerada.

O Porto de Itajaí nos dias atuais

Desde 2004, o porto de Itajaí vem superando a cada ano o número de movimentações de mercadorias de importação e exportação, e novos terminais tem sido agregados na estrutura portuária, graças à administração municipal. Após uma enchente ocorrida em 2008, houve uma retração temporária da movimentação, mas que foi retomada, sendo que, nos dias de hoje, o complexo portuário de Itajaí ocupa o segundo lugar como o maior movimentador de cargas no Brasil, perdendo apenas para o porto de Santos, que é o maior da América Latina.

Além do Porto de Itajaí, formado pelo Porto Público e APM Terminals Itajaí, o Complexo Portuário do Itajaí ainda conta com a Portonave S/A – Terminais Portuários de Navegantes, Poly Terminal S/A, Trocadeiro Terminal Portuário, Terminal Portuário Braskarne e Teporti Terminal Portuário Itajaí S/A.

Atualmente, o foco principal é a carga containerizada, ocupando a segunda colocação no transporte de containers no Brasil. Na exportação, destacam-se os congelados (como frango, por exemplo) e, na importação, máquinários, motores e equipamentos.

Porto de Itajaí - Vista aérea
Vista aérea do Porto de Itajaí-Navegantes, segundo maior do Brasil em transporte de containers. Fonte: Blog Cidade em Foco

A Transportadora Bravo é uma transportadora de Santos, mas tambem fazemos o transporte de containers no porto de Itajaí e Navegantes. Precisando de de transporte, conte conosco!

Entre em contato para solicitar uma cotação

Quem Somos

Especializada no transporte de containers, a Transportadora Bravo transporta cargas entre o porto de Santos e a planta/armazém de importadores e exportadores em todo o Brasil
Estrada para transporte de carga

Transportadora Bravo | Todos os direitos reservados